sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Democracia à brasileira

Quanto mais se aproxima o dia 5 de outubro, maior a minha indignação vai se tornando. O horário eleitoral é simplesmente despresível (dos candidatos aos cargos de prefeito e vereador), as campanhas são superficiais e fúteis. Nada acrescentam aos ouvintes e telespectadores. O que surpreende é a quantidade de pessoas despreparadas, sem qualquer conteúdo a oferecer. Sei que é da base democrática oferecer oportunidades a todos os cidadãos, entretanto, gostaria que isto mudasse um dia.
Gostaria de sugerir aqui algumas mudanças nas regras eleitorais do Brasil. Primeiro: para ter o direito a candidatura para mandato eletivo, o cidadão deveria passar por um curso básico no TRE onde aprenderia os princípios dos Três Poderes, e os direitos e deveres do cargo a que está se candidatando; Segundo: Passado pelo curso (com provas escritas e orais - para diminuir o índice de corrupção) o candidato passaria por uma investigação social (como acontece com os concursos públicos); Terceiro: os candidatos apresentariam os seus projetos, e os viáveis e exequíveis seriam escolhidos para participar de uma eleição direta.
É óbvio que isto aqui foi apenas um exercício para aliviar a tensão que os candidatos que aí estão nos causam. Esta utopia seria fantástica, mas jamais passará disso - utopia. Acredito que continuaremos a ver candidatos sem preparo, corruptos de plantão e todo tipo de gente que não nos representa. Representa um sistema falho, burro, chamado "democracia à brasileira".
Boa sorte a todos nós!

3 comentários:

Juliana Rocha disse...

Epa! Epa! Epa! Eu tenho certeza q vc pode escrever um livro sobre isso! Faça o favor de se aprofundar mais nos temas viu???? Bjoooooooooooo

Carlos Nestor disse...

Rapaz eu tenho outra sugestão para acabar com a verdadeira enganação dos pobres coitados semi e analfebetos que trocam seus votos por algum bem material ou financeiro, ou mesmo aqueles que se deixam enganar por uma boa peça de marketing politico.
Cada candidato deveria registrar em um book, e em cartório suas intenções e propostas. Caso, no final do mandato, o camarada não tivesse conseguido 75% de realizações contidas em seu book ele ficaria proibido de se candidatar por 3 eleições.
Dessa forma, não teríamos candidatos a vereador prometendo coisas que não pode fazer porque faz parte de outro Poder, tampouco teríamos candidatos a prefeito prometendo transformar as cidades em lugares maravilhosos e ideais, construções monumentais, e obras faraônicas.
Aí eu queria ver.......
Abração e parabéns pelo Blog

PEDRO PEIXOTO disse...

NESSA FASE DA VIDA POSSO PERCEBER QUE A MAIS INCRÍVEL FACETA DA EXISTÊNCIA HUMANA É A METAMORFOSE, POIS PASSEI POR UMA FASE DE PREGUIÇOSO POLÍTICO, TRAMITEI POR OUTRA DE NEW-REVOLUCIONÁRIO, TAMBÉM ESTIVI ENTRE OS DE CENTRO(EVITANDO CONFLITOS), E FUI ATÉ MESMO ANALFABETO POLÍTICO(VOTANDO NULO), AGORA PENSO ESTAR NA FASE LOUCO-POLÍTICO: FILIEI-ME AOS DEMOCRATAS E JÁ EM 2012 PRETENDO CONCORRER A UMA VAGA NA CÂMARA DOS VEREADORES DE SALVADOR.
GRANDE ABRAÇO! (CONTO COM SEU VOTO)